segunda-feira, 8 de junho de 2009

Sou um ponto em extinção
Sou parentêses e eticências
Sou a verdade descrita no caminho
Sou eu, sou você, sou sozinho...

Sou seu sangue escorrendo por tuas veias
Sou borrão que não te deixa dormir
Sou a tua menina inexperiente
Sou tua lembrança amada, que te faz sorrir...

Sou segredo desvendado no tempo
Sou mistério vívido de um olhar
Sou princesa, tempestade da madrugada
Sou eu, a água fria ao despertar...

Sou brinquedo, sem opinião, sem chance
Sou forte, sou lua, luar
Sou frágil como cristal ou louça
Sou pedra, forte e negra ao me lançar...

Sou vampira, bruxa, e o que quiser ser
Sou atriz, cantora, poeta...
Sou eu, e o meu é você
Sou meu mundo em tudo que se interpreta.

Halline Teixeira

0 Comments:

Post a Comment